FLORESTA-ESCOLA


Imagem do Campus Quinta do Paraíso, ao fundo a floresta escola 



Começa reflorestamento no Campus Quinta do Paraíso do UNIFESO - publicado em 24/06/2014
   













Em maio começaram os trabalhos de preparação da área para o plantio de quatrocentas mudas de árvores nativas da Mata Atlântica, envolvendo estudantes e professores do curso de Ciências Biológicas do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO). Na primeira etapa foram abertas as covas que irão receber as noventa espécies que serão plantadas no espaço. A ação vem de dois projetos aprovados pelo Programa de Iniciação Científica, Pesquisa e Extensão (PICPE): “Plantio de essências nativas em área desmatada no Campus Quinta do Paraíso” e “Recuperação de uma área degradada, a partir da Agroecologia, em Teresópolis, região serrana do Rio de Janeiro”. 

O primeiro tem a coordenação do professor Antonio Teva e participação do professor Alexandre Bra-ga e do coordenador do curso, professor Carlos Alfredo Franco Cardoso. De acordo com o professor Carlos Alfredo, o objetivo do projeto é criar um horto didático onde estudantes de vários cursos pode-rão conhecer as espécies da Mata Atlântica. 

 O professor Antonio explica que o Campus Quinta do Paraíso traz, entre seus diferenciais, uma loca-lização importantíssima do ponto de vista ecológico, e com o projeto cria-se uma ferramenta de edu-cação ambiental para as escolas públicas e privadas da região, além de uma forma de engajar produ-tores rurais na conscientização tanto dos benefícios ambientais quanto do desenvolvimento sustentá-vel e inclusão social. 

“É uma região nobre por manter ainda uma boa área coberta com vegetação nativa da mata atlântica, mas que precisa ser preservada em seu entorno e, em alguns locais, restaurada, além de servir como um exemplo para outros municípios que apresentam as mesmas características”, apontou o professor Antonio Teva. Para o UNIFESO, ele destaca que entre os maiores benefícios está a contribuição para o desenvolvimento sustentável da região, “pois terá papel importante no desenvolvimento das condições de trabalho e na geração de novos empregos; na contribuição para a distribuição da renda; no desenvolvimento tecnológico; e na contribuição para o fortalecimento da integração entre o UNIFESO, a população local, empresas e governo”, além da oportunidade de aprimoramento para os estudantes de graduação da Instituição
Realizado em parceria com o primeiro, o segundo projeto tem a coordenação da professora Verônica Rocha Bonfim, dos cursos de Engenharia Ambiental e Sanitária e Engenharia de Produção. Ele visa recompor uma área degradada utilizando princípios e práticas da Agroecologia. A professora Verônica conta que está sendo feito o levantamento de dados sobre a área e visitas de campo. “É um trabalho muito importante para a região, pois temos que integrar projetos visando o planejamento rural e/ou urbano e o melhor uso e ocupação do solo, devolvendo ao mesmo as propriedades físicas, químicas e biológicas para que ele possa responder satisfatoriamente, tudo isso visando reduzir os impactos negativos gerados pelas práticas antrópicas. Importante, ainda, valorizar as práticas sustentáveis e fortalecer os grupos que já atuam com Agroecologia em Teresópolis”, observou a professora.

A professora Mariana Arcuri, diretora do Centro de Ciências da Saúde (CCS) entende que, mais uma vez, o curso de Ciências Biológicas do UNIFESO mostra seu diferencial na formação dos futuros biólogos.
fonte: GERENCIA DE COMUNICAÇÃO DO UNIFESO



         Em 2015 a Floresta-Escola passou a ser coordenada pela Professora Liane Franco Pitombo, o que possibilitou a continuidade do projeto, após dois anos várias espécies estão em processo de desenvolvimento.
          Este trabalho é chancelado pela sala Verde UNIFESO, que funciona sob a coordenação do Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (DEA/MMA), cujo objetivo é incentivar a implantação de espaços socioambientais para atuarem como potenciais centros de informação e formação ambiental.


RELAÇÃO DAS ESPÉCIES PLANTADAS 
Legenda: Pioneiras (azul); Secundárias iniciais (verde); Secundárias tardias (amarelo); clímax (laranja) e exótica Lilás.
 Espécies monitoradas: angico branco do morroangico vermelhoguapuruvúindá-açujacarandá caviúnaorelha de macaco e pau rei.
NOME POPULAR
QUANTIDADE DE MUDAS
Erythroxylum   pulchrum                                                                                                                               
CATAÚBA
3
Acácia polyphylla
MONJOLEIRO
2
Albizia hasslerii
FARINHA SECA
1
Allophylus sericeus
TRÊS-FOLHAS-VERMELHAS
2
Anadanthera peregrina
ANGICO DO MORRO 
11
Andira surinamensis
ANGELIM DA BAIXADA 
1
Araucária angustifólia
ARAUCÁRIA
7
Aspidosperma polyneuron
PEROBA ROSA
2
Aspidosperma ramiflorum
GUATAMBÚ
2
Attalea dúbia
INDAIÁ
1
Bactris setosa
TUCUM – DO - BREJO
1
Bauhinia foficata
PATA DE VACA
3
Bombacopsis glabra
CASTANHA DO MARANHÃO
3
Caesalpinia echinata
PAU BRASIL
2
Caesalpinia férrea
PAU FERRO
2
Caesalpinia peltophoroides
SIBIPIRUNA
3
Calophyllum brasiliensis
GUANANDI-CARVALHO
5
Cariniana estrelensis
JEQUITIBÁ REI, JEQUITIBÁ BRANCO
3
Cariniana estrellensis
JEQUITIBÁ
1
Cassia grandis
CÁCIA –GRANDE
2
Cecropia sp
EMBAÚBA
1
Cedrela fissilis
CEDRO ROSA
16
Centrolobium robustum
ARARIBÁ
5
Chloroleu contortum
TATARÉ,
JACARÉ, ANGICO-BRANCO, JUREMA, VINHÁTICO-DE-ESPINHO.
3
Chorisia speciosa
PAINEIRA ROSA
12
Copaifera langsdorffii
ÓLEO DE COBAÍBA
2
Cordia ecalyculata
FREI JORGE
3
Cordia superba
BABOSA
1
Couratari asterotricha
IMBIREMA
2
Cróton floribundus
CAPIXINGUÍ
4
Cybistaxantisyphilitica
IPÊ-VERDE
3
Cytharexyllum myrianthum
PAU VIOLA (tarumã)
6
Dalbergia lateriflora
JACARANDÁ CAVIÚNA
12
Dalbergia nigra
JACARANDÁ DA BAHIA
8
Enterolobium contortisiliquum
ORELHA DE MACACO/TAMBORIL
14
Erythrina Falcata
CORTICEIRA (MULUNGÚ)
3
Erythrina falcata
MULUNGÚ
5
Esenbeckia leiocarpa
GUARANTÃ
2
Eugenia brasiliensis
GRUMIXAMA
2
Eugenia florida
GUAMIRIM
1
Eugenia involucrata
CEREJA DO MATO
2
Eugenia myrcianthes
PÊSSEGO DO MATO 
2
Euterpis edulis
JUSSARA
13
Fícus clusifolia
FIGUEIRA  MATA-PAU 
3
Gallesia intergrifolia
PAU D’ ALHO
1
Geissospermum laevis
PAU-PEREIRA
1
Genipa americana
JENIPAPO
4
Guarea guidonia
CARRAPETA
2
Guazuma ulmifolia
MUTAMBO
2
Hymenae astignocarpa
JATOBÁ
2
Inga edulis
INGÁ-DE-METRO
3
Ingá laurina
INGÁ-MIRIM
3
Inga vera
INGÁ QUATRO QUINAS
2
Jacarandá cuspidifolia
JACARANDÁ DE MINAS, CAROBA
1
Joannesia princeps
ANDA-AÇÚ, BOLERA
10
Lafoensia glyptocarpa
MIRINDIBA
2
Lecythis pisonis
SAPUCAIA
2
Manilka rasalzmannii
MAÇARANDUBA
1
Manilkara bela
PARAJÚ
1
Matayba elaegnoides
CAMBOATÁ BRANCO
1
Melanoxylon brauna
BRAÚNA-PRETA
1
Myrciaria cauliflora
JABOTICABA
1
Myrciaria dubia
CAMU-CAMU
1
Myrciaria glazioviana
CABELUDINHA
3
Myrospermum myroxylon
CABREÚVA, CABREÚVA VERMELHA, BÁLSAMO
2
Nectandra cissiflora
MAÇARANDUBA BRANCA 
1
Parapiptadenia rigida
ANGICO VERMELHO
7
Paratecoma peroba
PEROBA AMARELA
1
Passiflora cincinnata
MARACUJÁ DO MATO
2
Peltogyne angustiflora
ROXINHO
1
Peltophorum dubium
ANGICO-CANJIQUINHA
2
Peschiera fuchsiaefolia
LEITEIRA
1
Phytolacca dióica
CEBOLÃO
2
 Piptadenia gonoacantha
PAU-JACARÉ
1
Piptadenia gonoacantha
PAU JACARÉ
1
Plinia edulis
CAMBUCÁ
3
Polyandrococos caudescens
PALMITO AMARGOSO
1
Pouteria caimito
ABIU
2
Prunus sellowii
MARMELO DO MATO
2
Psidium guayava
GOIABA
5
Psidium rufum
ARAÇÁ ROXO
2
Psychotria carthaginensis
ERVA DE RATO
4
Pterigota brasiliensis
PAU-REI
9
Pterocarpus violaceus
ALDRAGO
3
Rollinia mucosa
FRUTA DA CONDESSA, BIRIBÁ, 
4
Schinuster ebinthifolius
AROEIRA PIMENTEIRA
7
Schizolobium parahyba
GUAPURUVÚ
14
Senna macranthera
ALELUIA
1
Simarouba amara
CAIXETA
1
Spondias mombin
CAJÁ MIRIM
5
Swartzia langsdorffii
PACOVÁ DE MACACO
2
Sweetia fruticosa
MACANAÍBA AMARELA
1
Syagrus romanzoffiana
BABA DE BOI
3
Syzygium malaccense
JAMBO
2
Tabebuia alba
IPÊ AMARELO DA SERRA
15
Tabebuia chrysotricha
IPÊ AMARELO FELPUDO
3
Tabebuiahepthaphylla
IPÊ-ROXO FOLHA LARGA
10
Talisia esculenta
PITOMBA
1
Theobroma cacao
CACAU
1
Tibouchina granulosa
QUARESMEIRA
3
Tibouchina herbacea
QUARESMINHA
1
Trichilia pallida
BAGA DE MORCEGO, CATIGUÁ
1
Vernonia polysphaera
ASSA PEIXE
1
TOTAL
357








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.